FICA COMIGO ESTA NOITE (2000)

   Letras | Encarte | MúsicosFicha Técnica | Show | Fotos | Imprensa | Ouça  


FICA COMIGO ESTA NOITE

Simone
(P) 2000 UNIVERSAL MUSIC    (33o. álbum)



 
 
 
1. FICA COMIGO ESTA NOITE
 
Fica comigo esta noite
(Adelino Moreira/ Nelson Gonçalves)
 
Fica comigo esta noite
E não te arrependerás
Lá fora o frio é um açoite
Calor aqui tu terás
 
Terás meus beijos de amor
Minhas carícias terás
Fica comigo esta noite
E não te arrependerás
 
Quero em teus braços, querida
Adormecer e sonhar
Esquecer que nos deixamos
Sem nos querermos deixar
 
Tu ouvirás o que digo
Eu ouvirei o que dizes
Fica comigo esta noite
Então seremos felizes
 
2. DESENHO DE GIZ
 
Desenho de giz
(João Bosco/ Abel Silva)
 
Participação especial: João Bosco
 
Quem quer viver um amor
Mas não quer suas marcas
Qualquer cicatriz
Ah, ilusão, o amor
Não é risco na areia
Desenho de giz
Eu sei que vocês vão dizer
A questão é querer
Desejar, decidir
Aí, diz o meu coração
Que prazer tem bater
Se ela não vai ouvir
Aí, minha boca me diz
Que prazer tem sorrir
Se ela não me sorrir também
Quem pode querer ser feliz
Se não for por um bem
de amor
 
Eu sei que vocês vão dizer
A questão é querer
Desejar, decidir
Aí, diz o meu coração
Que prazer tem bater
Se ela não vai ouvir
Cantar, mas me digam pra quê
E o que vou sonhar
Só querendo escapar a dor
Quem pode querer ser feliz
Se não for por amor
 
3. SENTIMENTAL DEMAIS
 
Sentimental demais
(Jair Amorim/ Evaldo Gouveia)
 
Sentimental eu sou
Eu sou demais
Eu sei que sou assim
Porque assim ela me faz
 
As músicas que eu
Vivo a cantar
Têm o sabor igual
Por isso é que se diz
Como ele é sentimental
Romântico é sonhar
E eu sonho assim
Cantando estas canções
Para quem ama igual a mim
 
E quem achar alguém
Como eu achei
Verá que é natural
Ficar como eu fiquei
Cada vez mais sentimental
 
4. CADÊ VOCÊ
 
Cadê você?
(João Donato/ Chico Buarque)
 
Me dê noticia de você
Eu gosto um pouco de chorar
A gente quase não se vê
Me deu vontade de lembrar
 
Me leve um pouco com você
Eu gosto de qualquer lugar
A gente pode se entender
E não saber o que falar
 
Seria um acontecimento
Mas lógico que você some
No dia em que o seu pensamento
Me chamou
 
Eu chamo o seu apartamento
Não mora ninguém com esse nome
Que linda a cantiga do vento
Já passou
 
A gente quase não se vê
Eu só queria me lembrar
Me dê noticia de você
Me deu vontade de voltar
 
5. LUDO REAL
 
Ludo real
(Vinícius Cantuária/ Chico Buarque)
 
Que nobreza você tem
Que seus lábios são reais
Que seus olhos vão além
Que uma noite faz o bem
E nunca mais
 
Que salta de sonho em sonho
E não quebra telha
Que passa através do amor
E não se atrapalha
Que cruza o rio
E não se molha
 
Ê, he, ê, andaia
Aluaê, aluaê, andaia
Ê, he, ê, andaia
Aluaê, aluaê, andaia
 
6. QUE QUERES TU DE MIM
 
Que queres tu de mim
(Evaldo Gouveia/ Jair Amorim)
 
Que queres tu de mim
Que fazes junto a mim
Se tudo está perdido, amor
Que mais me podes dar
Se nada tens a dar
Que a marca de uma nova dor
 
Loucura reviver
Inútil se querer
O amor que não se tem
Por que voltaste aqui
Se estando junto a ti
Eu sinto que estou sem ninguém
 
Que pensas tu que eu sou
Se julgas que ainda vou
Pedir que não me deixes mais
Não tenho o que pedir
Não sei o que pedir
Se tudo que desejo é paz
 
Que culpa tenho eu
Se tudo se perdeu
Se tu quiseste assim
E então, que queres tu de mim
Se até o pranto que chorei
Se foi por ti, não sei
 
7. NERVOS DE AÇO
 
Nervos de aço
(Lupicínio Rodrigues)
 
Você sabe o que é ter um amor,
meu senhor
Ter loucura por uma mulher
E depois encontrar esse amor,
meu senhor
Nos braços de um outro qualquer
 
Você sabe o que é ter um amor,
meu senhor
E por ele quase morrer
E depois encontrá-lo em um braço
Que nenhum pedaço do meu pode ser
 
Há pessoas com nervos de aço
Sem sangue nas veias e sem coração
Mas não sei se passando o que passo
Talvez não lhes venha qualquer reação
Eu não sei se o que trago no peito
É ciúme, despeito, amizade ou horror
Eu só sei é que quando a vejo
Me dá um desejo de morte ou de dor
 
8. ANUNCIAÇÃO
 
Anunciação
(Alceu Valença)
 
Na bruma leve das paixões que vêm de dentro
Tu vens chegando pra brincar no meu quintal
No teu cavalo peito nu cabelo ao vento
E o sol quarando nossas roupas no varal
 
Tu vens, tu vens
Eu já escuto os teus sinais
 
A voz de um anjo sussurrou no meu ouvido
Eu não duvido, já escuto os teus sinais
Que tu virias numa manhã de domingo
Eu te anuncio nos sinos das catedrais
 
9. BOI DE HAXIXE
 
Boi de haxixe
(Zeca Baleiro)
 
Quando piso em flores
Flores de todas as cores
Vermelho-sangue
Verde-oliva
Azul-colonial
 
Me dá vontade
De voar pelo planeta
Sem ter medo de careta
Na cara do temporal
 
Desembainho
A minha espada cintilante
Cravejada de brilhantes
Peixe-espada vou pro mar
 
O amor me veste
Com o terno da beleza
E o saloon da natureza
Abre as portas pr’eu dançar
 
Diz o que tu quer
Que eu dou
Se tu quer que eu vá
Eu vou
 
Meu bem
Meu bem-me-quer
Te dou meu pé
Meu não
 
E um céu cheio de estrelas
Feitas com caneta bic
Num papel de pão
 
10. LENHA
 
Lenha
(Zeca Baleiro)
 
Eu não sei dizer
O que quer dizer
O que vou dizer
Eu amo você
Mas não sei o que
Isso quer dizer
 
Eu não sei por que
Eu teimo em dizer
Que amo você
Se eu não sei dizer
O que quer dizer
O que vou dizer
 
Se eu digo pare
Você não repare
No que possa parecer
 
Se eu digo siga
O que quer que eu diga
Você não vai entender
 
Mas se eu digo venha
Você traz a lenha
Pro meu fogo acender
 
11. PACIÊNCIA
 
Paciência
(Lenine/ Dudu Falcão)
 
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
A vida não pára
 
Enquanto o tempo acelera
E pede pressa
Eu me recuso, faço hora
Vou na valsa
A vida é tão rara
 
Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal
E a loucura finge
Que isso tudo é normal
Eu finjo ter paciência
 
O mundo vai girando
Cada vez mais veloz
A gente espera do mundo
E o mundo espera de nós
Um pouco mais de paciência
 
Será que é tempo
que me falta pra perceber?
Será que temos este tempo pra perder?
E quem quer saber
A vida é tão rara
 
Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Mesmo quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei
A vida não pára
A vida não pára, não
A vida não pára
A vida é tão rara


 
ENCARTE
 
CD
 
 
FICHA TÉCNICA
 
Uma produção Universal Music idealizada por Simone e dirigida por Max Pierre e Antonio ‘Moogie’ Canázio/ VP A&R: Max Pierre
 
Gravado e mixado por Antonio ‘Moogie’ Canázio
Assistente de A&R: Barney
 
Assistente de Simone: Marília de Aguiar
Estúdios: Impressão Digital (Rio de Janeiro)
Assistente: Anderson Trindade/ Blue Studios (Rio de Janeiro)
Assistentes: Alexandre Maurelle e Billy/ WR (Salvador)
Assistente: Mario Sérgio/ AR (Rio de Janeiro)
Assistentes: Fernando e Léo/ Mega (Rio de Janeiro)
Assistente: Marcio Vianna/ Castle Oaks (Los Angeles)
Assistente: Hatch Inagaki/ The Village (Los Angeles)
Assistente: Ohkee Kim/ Mixado no estúdio Castle Oaks (Los Angeles)
Assistente: Hatch Inagaki
 
Gravado e Mixado entre 15 de Fevereiro e 17 de Abril de 2000
Masterizado no Bernie Grundman Mastering por Bernie Grundman
 
Capa
Criação e produção: Betty Lago
Fotos: Fábio Ghivelder
Cabelo: Sacha
Make-up: J.V. Galindo
 
Projeto Gráfico: Luciane Ribeiro
Direção de Arte: Gê Alves Pinto
Coordenação Gráfica: Patrícia Fernandes
 
(P) 2000 Universal Music
 
FORMATO
 
2000 – UNIVERSAL MUSIC – CD (73145424692)
 
 
MÚSICOS participantes
 
Julinho Teixeira, arranjos, regência e teclados
João Bosco: voz e violão na faixa 2
César Camargo Mariano: piano acústico na faixa 2
Cesinha: bateria e vocal na faixa 5
Ricardo Leão: teclados
Marcelo Camargo: baixo
Fernando Caneca: guitarras e violões nas faixas 1, 2, 4, 5, 7, 8, 9 e 10
João Lira: violão solo na faixa 6
Tim Pierce: guitarra nas faixas 3, 6 e 11
Mingo: percussão nas faixas 2 e 4
Marcio Vitor, Eduardo Josino e Josino Eduardo: percussão nas faixas 8 e 9
Luis Conte: percussão nas faixas 1, 3, 5, 6, 10 e 11
Milton Guedes: sax-tenor nas faixas 1 e 3, sax-soprano na faixa 5 e flauta nas faixas 1 e 5
 
Dundum: trompete e flugel nas faixas 3, 8, 9 e 10
Paulinho Trompete: trombone e trompete nas faixas 8, 9 e 10
Sérgio Galvão: sax-tenor e sax-soprano nas faixas 3, 8, 9 e 10
Carlos Malta: sax-barítono nas faixas 8, 9 e 10
Vittor Santos: trombone na faixa 10
Marcio Mallard: cello solo na faixa 1
 
Coro (faixas 5, 8 e 9) e Mantra (faixa 11):
Marcio Lott, Chico Pupo, Jurema de Cândia e Kika
 
Cordas (faixas 1 a 4, 6, 7 e 11)
 
Coordenação: Paschoal Perrota
 
Violinos: Giancarlo Pareschi (exceto nas faixas 1 e 6), Paschoal Perrota, José Rogério, José Alves, Walter Hack, Antonella Pareschi, Michel Bessler, Bernardo Bessler, Aizik Meilach, Carlos Eduardo Hack, João Daltro, Ricardo Amado e Alfredo Vidal (apenas nas faixas 1 e 6)
 
Violas: Marie Christine Bessler, Jairo Diniz, Jesuína Passaroto, José Ricardo (exceto nas faixas 1 e 6) e Frederick Stephany (apenas nas faixas 1 e 6)
 
Cellos: Marcelo Isdebski Salles, Marcio Mallard, Alceu de Almeida Reis e Jorge Kundert
 
Contrabaixo: Jorge Soares e Denner de Castro