SIMONE AO VIVO (2005) – CD

   Letras | Encartes | MúsicosFicha Técnica | Apresentação | Show | Fotos | Imprensa | DVD    


SIMONE AO VIVO

Simone
(P) 2005 EMI – CD – ao vivo  (37o. álbum)



 
1. SARAVÁ, SARAVÁ
        TÔ VOLTANDO
 
Saravá, Saravá
(Ivan Lins/ Martinho da Vila)
 
Saravá! Saravá!
A vida vim saudar
Viva!
Saravá! Saravá!
Saravá! Saravá!
 
Era um sonho meu
Baixar aqui
Conhecer
Este tão bom lugar
 
Pra chegar
Andei nas nuvens
Vi luas, estrelas
Montanhas e mar
Oh! Saravá! Saravá!
A vida vim saudar
Viva!
Saravá, saravá
 
A missão da gente
É cantar
Transmitir
A boa emoção
 
O meu canto
É lá de dentro,
Bem dentro
Do centro
Do meu coração
 
Leva a maldade pra lá!
 
Tô voltando
(Paulo César Pinheiro/ Maurício Tapajós)
 
Pode ir armando o coreto
E preparando aquele feijão preto
Eu tô voltando
 
Põe meia dúzia de Brahma pra gelar
Muda a roupa de cama
Eu tô voltando
 
Leva o chinelo pra sala de jantar
Que é lá mesmo que a mala eu vou largar
Quero te abraçar
Pode se perfumar
Porque eu tô voltando
 
Dá uma geral, faz um bom defumador
Encha a casa de flor
Que eu tô voltando
 
Pega uma praia aproveita tá calor
Vai pegando uma cor
Que eu tô voltando
 
Faz um cabelo bonito pra eu notar
Que eu só quero mesmo é despentear
Quero te agarrar
Pode se preparar
Porque eu tô voltando
 
Põe pra tocar na vitrola aquele som
Estréia uma camisola
Eu tô voltando
 
Dá folga pra empregada
Manda a criançada pra casa da vó
Que eu tô voltando
 
Diz que eu só volto amanhã se alguém chamar
Telefone não deixa nem tocar
Quero la la iá
la la iá iá iá
Porque eu tô voltando
 
2. COMEÇAR DE NOVO
 
Começar de novo
(Ivan Lins/ Vitor Martins)
 
Começar de novo
E contar comigo
Vai valer a pena
Ter amanhecido
Ter me rebelado
Ter me debatido
Ter me machucado
Ter sobrevivido
Ter virado a mesa
Ter me conhecido
Ter virado o barco
Ter me socorrido
Começar de novo
E contar comigo
Vai valer a pena
Ter amanhecido
Sem as tuas garras
Sempre tão seguras
Sem o teu fantasma
Sem tua moldura
Sem tuas escoras
Sem o teu domínio
Sem tuas esporas
Sem o teu fascínio
Começar de novo
E contar comigo
Vai valer a pena
Já ter te esquecido
Começar de novo
 
3. VITORIOSA
 
Vitoriosa
(Ivan Lins/ Vitor Martins)
 
Participação especial de Ivan Lins
 
Quero
A sua risada mais gostosa
Esse seu jeito de achar
Que a vida pode ser
Maravilhosa
 
Quero
Sua alegria escandalosa
Vitoriosa por não ter
Vergonha de aprender
Como se goza
 
Quero toda sua pouca castidade
Quero toda a sua louca liberdade
Quero toda essa vontade
De passar dos seus limites
E ir além, e ir além
 
4. DANDARA
 
Dandara
(Ivan Lins/ Francisco Bosco)
 
Participação especial de Ivan Lins
 
Ela tem nome de
Mulher guerreira
E se veste de um jeito
Que só ela
 
Ela vive entre o aqui
E o alheio
As meninas não gostam
Muito dela
 
Ela tem um tribal
No tornozelo
E na nuca adormece
Uma serpente
 
O que faz ela ser
Quase um segredo
É o ser ela assim
Tão transparente
 
Ela é livre e ser livre a faz brilhar
Ela é filha da terra, céu e mar
Dandara
 
Ela faz mechas claras
Nos cabelos
E caminha na areia
Pelo raso
 
Eu procuro saber
Os seus roteiros
Pra fingir que a encontro
Por acaso
 
Ela fala num celular vermelho
Com amigos e com
Seu namorado
 
Ela tem perto dela
Um mundo inteiro
E à volta outro mundo
Admirado
 
Ela é livre e ser livre a faz brilhar
Ela é filha da terra, céu e mar
Dandara
 
5. O QUE SERÁ - À FLOR DA TERRA
 
O que será
– à flor da terra –
(Chico Buarque)
 
O que será que será
Que andam suspirando pelas alcovas
Que andam sussurrando em versos e trovas
Que andam combinando no breu das tocas
Que anda nas cabeças, anda nas bocas
Que andam acendendo velas nos becos
Que estão falando alto pelos botecos
Que gritam nos mercados, que com certeza
Está na natureza, será que será
O que não tem certeza, nem nunca terá
O que não tem conserto, nem nunca terá
O que não tem tamanho
 
O que será que será
Que vive nas ideias desses amantes
Que cantam os poetas mais delirantes
Que juram os profetas embriagados
Que está na romaria dos mutilados
Que está na fantasia dos infelizes
Que está no dia a dia das meretrizes
No plano dos bandidos, dos desvalidos
Em todos os sentidos, será que será
O que não tem decência, nem nunca terá
O que não tem censura, nem nunca terá
O que não faz sentido
 
O que será que será
Que todos os avisos não vão evitar
Porque todos os risos vão desafiar
Porque todos os sinos irão repicar
Porque todos os hinos irão consagrar
E todos os meninos vão desembestar
E todos os destinos irão se encontrar
E mesmo o Padre Eterno que nunca foi lá
Olhando aquele inferno, vai abençoar
O que não tem governo, nem nunca terá
O que não tem vergonha, nem nunca terá
O que não tem juízo
 
6. JURA SECRETA
 
Jura secreta
(Sueli Costa/ Abel Silva)
 
Só uma coisa me entristece
O beijo de amor que não roubei
A jura secreta que não fiz
A briga de amor que não causei
Nada do que posso me alucina
Tanto quanto o que não fiz
Nada do que quero me suprime
De que por não saber, ainda não quis
 
Só uma palavra me devora
Aquela que meu coração não diz
Só o que me cega, o que me faz infeliz
É o brilho do olhar que não sofri
 
7. ENCONTROS E DESPEDIDAS
 
Encontros e despedidas
(Milton Nascimento/ Fernando Brant)
 
Participação especial de Milton Nascimento
 
Mande notícias do mundo de lá
Diz quem fica
Me dê um abraço, venha me apertar
Tô chegando
 
Coisa que gosto é poder partir
Sem ter plano
Melhor ainda é poder voltar
Quando quero
 
Todos os dias é um vai e vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
 
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
 
E assim
Chegar e partir
 
São só dois lados da mesma viagem
O trem que chega é o mesmo trem
da partida
 
A hora do encontro é também
Despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar
É a vida desse meu lugar
É a vida
 
8. CIGARRA
 
Cigarra
(Milton Nascimento/ Ronaldo Bastos)
 
Participação especial de Milton Nascimento
 
Porque você pediu
Uma canção para cantar
Como a cigarra
Arrebenta de tanta luz
E enche de som o ar
 
Porque a formiga é
A melhor amiga da cigarra
Raízes da mesma fábula
Que ela arranha, tece
E espalha no ar
Porque ainda é inverno
Em nosso coração
Essa canção é para cantar
Como a cigarra acende o verão
E ilumina o ar
 
Zi zi zi zi zi zi….
 
9. DIA BRANCO
 
Dia branco
(Geraldo Azevedo/ Renato Rocha)
 
Se você vier
Pro que der e vier comigo
Eu te prometo o sol
Se hoje o sol sair
Ou a chuva,
Se a chuva cair
 
Se você vier
Até onde a gente chegar
Numa praça
Na beira do mar
Num pedaço
De qualquer lugar
 
Nesse dia branco
Se branco ele for
Esse tanto
Esse canto de amor
Se você quiser e vier
Pro que der e vier comigo
 
Se branco ele for
Esse tanto
Esse tão grande amor
Se você quiser e vier
Pro que der e vier comigo
 
10. NÓS
 
Nós
(Tião Carvalho)
 
Eu…
Soube que disseram por aí
E foi pessoa séria quem falou
Que você tava com saudades
De me ouvir cantar por aí
 
Eu…
Sei que você disse por aí
Que não tava muito bom
Teu novo amor
Você tava mais querendo
Era me ver passar por aí
 
Pois é
Esse samba é pra você
Ó, meu amor
Esse samba é pra você
 
Que me fez sorrir
que me fez sonhar
Que me fez cantar
Que me fez chorar
Que me fez feliz
Que me fez amar
 
11. NÃO VÁ AINDA
 
Não vá ainda
(Christiann Oyens/ Zélia Duncan)
 
Participação especial de Zélia Duncan
 
O que você quer?
O que você sabe?
Não é fácil pra mim
Meu fogo também me arde
Às vezes me vejo tão triste
 
Onde você vai?
Não é tão simples assim
Porque às vezes meu coração
Não responde, só se esconde e dói
 
Por favor, não vá ainda
Espera anoitecer
A noite é linda, me espera adormecer
Não vá ainda, não, não vá ainda
 
Me diga como você pode
Viver indo embora, sem se despedaçar
Por favor, me diga agora
Ou será que você nem quer perceber?
Talvez você seja feliz sem saber
 
12. IDADE DO CÉU
 
Idade do céu
– La edad del cielo –
(Jorge Drexler – versão: Moska)
 
Participação especial de Zélia Duncan
 
Não somos mais
Que uma gota de luz
Uma estrela que cai
Uma fagulha tão só
Na idade do céu
 
Não somos o que queríamos ser
Somos um breve pulsar
Em um silêncio antigo
Com a idade do céu
 
Calma
Tudo está em calma
Deixe que o beijo dure
Deixe que o tempo cure
Deixe que a alma
Tenha a mesma idade
Que a idade do céu
 
Não somos mais
Que um punhado de mar
Uma piada de Deus
Ou um capricho do sol
 
No jardim do céu
Não damos pé
Entre tanto tic- tac
Entre tanto Big-Bang
Somos um grão de sal
No mar do céu
 
Calma
Tudo está em calma
Deixe que o beijo dure
Deixe que o tempo cure
Deixe que a alma
Tenha a mesma idade
Que a idade do céu
A mesma idade
Que a idade do céu
 
13. PAREI CONTIGO
 
Parei contigo
(Ivan Lins/ Paulo César Pinheiro)
 
Parei contigo
Quando saquei teu jogo
De vai e fica
De toma lá dá cá
 
Meu coração por ti
Só passou sufoco
Só tô dando troco
Só tô dando troco
 
Nem me procura
Pra não ter bate-boca
Não tenho mais cintura
Pra te aturar
 
Larga o meu pêlo
Vai se roçar nas ostras
Que eu já tô em outra
Que eu já tô em outra
 
Perdão é Deus quem dá
Pode até pedir que não vai colar
Pra quem me fez chorar
Eu só quero é rir
Quá quá rá quá quá!
 
Quando eu cortei a tua
Não foi à toa
Fechei a tampa
mas foi na hora h
 
Segura a onda
Desaparece, voa
Que eu tô numa boa
que eu tô numa boa
Cansei de quem
Só vive criando clima
Vai ver se eu tô na esquina
Mas fica lá
 
Recuperei de vez
Minha auto-estima
Tô com tudo em cima
Tô com tudo em cima
Perdão é Deus quem dá
Pode até pedir
Que não vai colar
 
Pra quem me fez chorar
Eu só quero é rir
Quá-quá-rá-quá-quá
 
14. ENTÃO ME DIZ - Faixa Bônus
 
Então me diz
– The blower’s daughter –
(Damien Rice – versão: Zélia Duncan)
 
Então me diz
Nada é tão triste assim
A vida é boa pra mim
Mais que o normalEntão me diz
Qualquer história
De amor e glória, eu sei
Não dá mais pra voarNão sei olhar sem você
Eu só tenho olhar pra você
Eu só sei olhar pra você
Eu só sei olhar pra você
Eu não sei olhar…Então me diz
Frases feitas comuns
Já sei, ficamos no ar
Mais que o normalEntão me diz
Faz frio agora
A musa inglória partiu
Negando seu papelE eu nem sei olhar sem você
Eu não sei olhar sem você
Eu não sei olhar sem você
Eu só sei olhar pra você
Só sei olhar pra você
Eu só sei olhar…
Uh…nunca disse te amo
Nunca disse te estranho
Nem importa maisE eu só sei pensar em você
Eu só sei pensar em você
Eu só sei pensar com você
Só sei pensar em você
Só sei pensar … pensar…


 
FICHA TÉCNICA
 
Idealizado por Simone
Produzido por Moogie CanazioGravado ao vivo no Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, em agosto de 2005Gerência artística: Victor Kelly
Engenheiro de gravação: Moogie Canazio
Gravado no sistema móvel de gravação Gabisom
Estúdios de gravação: Estúdio Fibra e Estúdios Mega
Assistentes de gravação: Ricardo e Marco Hoffer
Mixado por Moogie Canazio
Estúdio de mixagem: Estúdios Mega – RJ
Assistentes de mixagem: Guthenberg Pereira e Marco Hoffer
Masterizado por Luiz Tornagui e Moogie Canazio
 
Técnico P. A: José Almeida
Técnico Monitor: Jorge Carvalho
Técnico de Luz: Alexandre Correa
Cenotécnico: Marcelo Coutinho
Roadies: Alexandre Conde e Cristian Amorim
Sonorização: Gabisom
 
Produção: Marília Aguiar
Coordenação Gráfica: Márcia Martins
Revisão: Luiz Augusto
Projeto Gráfico: 6D Estúdio
Foto: Lívio Campos
Figurino Simone: Liz Machado
Maquiagem: Álvaro Alves
Cabelo: César Neubert
Sobrancelha: Dayse Maia
Figurino Músicos: Chiquinho Spinoza
Coordenação gráfica: Márcia Martins
Revisão: Luiz Augusto
 
“Agradeço a esses grandes compositores e cantores que dividiram palco e microfone comigo: ZD, Bituca e Lins.
Aos meus amigos, sempre presentes.
Aos meus fãs, aos músicos, equipe técnica e a todos que participaram deste trabalho.
Aos meus irmãos e toda a família.
A vida é boa prá mim.
Obrigada, beijos
Valeu”
Simone
 
(P) 2005 EMI (CD)
 
FORMATOS
 
2005 – EMI – CD (340231)
2005 – EMI – DVD (340231 2)
 
 
MÚSICOS
 
Direção musical, teclados e vocal: Ricardo Leão
Teclados e acordeom: Julinho Teixeira
Guitarras, violões e vocal: Walter Villaça
Guitarras, violões e vocal: Tavinho Menezes
Baixo e vocal: Fernando Souza
Bateria: Cacá Colon
Percussão: André Siqueira e Armando Marçal
 
Músicos da faixa Então Me Diz:
Teclados: Ricardo Leão e Julinho Teixeira
Violões: Walter Villaça
Guitarras e violões: Tavinho Menezes
Cello: Jaques Morelenbaum
 
Participações: Zélia Duncan (artista gentilmente cedida por Universal Music), Milton Nascimento e Ivan Lins
 

´

 

APRESENTAÇÃO
Ela me foi apresentada por Hermínio Bello de Carvalho, logo nas primeiras horas de sua vida estelar. Já chegou de branco, em respeito a Pai Oxalá, cresceu imediatamente dentro do meu coração sem pedir licença e foi totalmente aceita, na música e na amizade.
Hermínio e eu produzimos seu disco “Gotas D’Água” e daí pra frente, foi só colher os louros.
Este novo CD e DVD foi pra mim uma comemoração de tudo o que vivemos, os compositores, autores e parceiros na voz. Daí, reunir Zélia Duncan, Ivan Lins e eu, foi fácil.
Só pegar o telefone e dizer: – “Venham”. E nós viemos.
Repertório lindo, direção maravilhosa e músicos idem. Só podia dar no que deu: muita beleza.
O Bituquinha estava com muita saudade e ficou super feliz.Todos os que participaram ficaram felizes e emocionados. E o público!!! Que público!!! Todos cúmplices desse templo de amor.
Simone, beleza, amada, querida.
Parabéns e muito obrigado.
Te amo muito!

Beijos mil do seu servo,
(Bituca) Milton Nascimento