SIMONE POR SIMONE


PALCO


“Ali (a porta do camarim) eu já estou tremendo. Aí vem o corredor escuro, você ouve de longe o barulho do pessoal. O joelho treme, a garganta aperta. Parece que você não vai acabar de andar nunca. Eu sempre quero voltar, nesse ponto. Peço ajuda, o pessoal tem de apertar minha mão, me dizer coisas boas. Digo que não vou conseguir, que quero desistir, que quero voltar. Aí, pego o microfone e entro tremendo. A luz. Ai, dá uma coisa. Fica tudo diferente, é tão bom, a voz sai fácil. Não quero sair mais de lá”

Simone | O Globo | 1982

 

“Dá um frio na barriga daqueles da gente perder o ar. Sempre entro no palco nervosa, tremendo, pedindo a Deus que eu consiga fazer o que sei, nada mais”
Simone | O Globo, Rio de Janeiro RJ | 12.11.1980

 

“Continuo como da primeira vez em que me apresentei: suando frio. Porém, quando as luzes se acendem, somente uma coisa importa: colocar para fora uma coisa estranha, uma força que não consigo manejá-la nem descrever: uma força estranha mesmo. Sinto que tenho um furacão dentro de mim.”
Simone | Amigão – Programação da TV | março 1980

iconcancoesmomentos-frasessimone
 

“As pessoas (fãs) são muito exigentes, querem mais do que me ver no palco. Só que quando acabo, estou extenuada, louca para ficar sozinha no meu canto, em silêncio.”
Simone | Jornal da Tarde, 18.11.1978

“Essa coisa do fã querer chegar perto, querer tirar pedaço, existe e sempre existirá. Mas eu não sou um mito e nem tenho mitos. De qualquer forma, a popularidade não me impressiona. Há muito vinha fazendo minha cabeça para aguentar isso”
Simone | Fatos&Fotos | 16.02.1981

“Corte essa de ficar cercando e assaltando. Quem bem se quer, chega e diz isso mesmo, não vem invadindo só porque lhe deu no capricho que vai chegar perto. Tem que haver uma razão pra vir. 
Entre artista e público não é diferente! Sem essa de: “vou fazer ela olhar pra mim, notar minha presença, voltar com um autógrafo de troféu” Para tudo tem que ter um porquê. De outro jeito é puro capricho. Quer falar comigo?! Muito bem. E aí, que é que você tem para me dizer, diga!”
Simone | Jornal Destak, Portugal | 19.10.2007

 

“O papel do fã na vida de um artista é tão primordial! Recebo todas as vibrações que mandam pra mim. É meu público. É meu patrão… E muito obrigado a todos vocês, pela internet, pelo Instagram – que fizeram eu entrar! (rs) – pelo Facebook … Não é muito a minha praia, mas eu entendo esse lado também. Tento, de uma forma muito precária ainda, e muito pobre, retribuir através desses veículos que eu não tenho muita habilidade. Mas a maneira que eu posso mais agradecer é cantando. E eu canto pra eles”
Simone | Programa ‘Papos&Canções’ MPB FM | 24.12.2013

 

CARREIRA

“Há pessoas que acham que o meu sucesso surgiu da noite para o dia. Quem acompanha o meu trabalho, sabe o quanto luto para mantê-lo vivo e coerente”.

“A gente busca sempre o melhor para o nosso público. Tanto nos discos, cujo resultado eu só entrego à gravadora depois de muita reflexão e exaustiva seleção, como nos espetáculos que apresento plo Brasil. Meus shows apresentados em outras capitais e no interior são exatamente iguais àqueles que apresento no Rio e em São Paulo. Os mesmo músicos, o mesmo maestro, a e esma equipe, um palco desmontável que vai comigo aonde eu for, o mesmo som a mesma luz. Acho que devo esse respeito ao público. Não pode ser diferente”.
Simone | Programa do show ‘Corpo e Alma’ | 1982

 
MÚSICA

“Dentro da música, todo o meu trabalho vem do que eu penso e sinto. E minha posição política está diretamente relacionada com isso. A destruição de todas as coisas que existem de mais humanas no mundo bole comigo, pega lá no fundo, e o que acontece de bom em música eu canto – canto coisas que eu curto e que me trazem uma mensagem, de uma forma geral. Dentro a música brasileira, eu não me vejo como MAIS uma pessoa, eu acho que eu sou UMA pessoa.”
Simone | Última Hora | 25.11.1978

 
 

“Algumas coisas não me satisfazem. Mas se canto ‘porque ainda é inverno em nosso coração’, é porque há esperança de dias melhores”
Simone | Manchete | janeiro 1983

 
AMOR E SEXO

“Todas as formas de sexo me parecem válidas. Algumas pessoas precisam do alimento das variações sexuais, daí que não serei eu a condená-las”
Simone | Fatos&Fotos – 16.02.1981

 

PLANOS, VONTADES, PROJETOS

“Outro plano é gravar uma versão (da música tema) do filme ‘Bagdá Café’. Pedi ao Bituca (Milton Nascimento) para fazer uma letra pra mim. A música é linda mas não dá para cantar: ‘a máquina de café quebrada, a estrada’ …, mas ele anda muito preguiçoso”
Simone | ‘Mulher de Hoje’ – 1996

 
SOLIDÃO/ LIBERDADE

“É bom a gente chegar em casa e saber que tem um ombro para enconstar, que o travesseiro do lado não está vazio. A solidão dói muito e as pessoas pensam que estou livre. Eu estou só e frágil”

“Então existe uma diferença muito grande entre liberdade e solidão. Quando sou uma pessoa livre, estou só. Quando você vê, você já está presa e chega uma hora em que não se consegue respirar e tudo que se quer é soltar-se. Às vezes necessito mais do ar do que da companhia. Então me liberto e fico com o ar. Mas aquele ar me cansa, e me sinto muito só”
Simone | Jornal do Brasil | 14.11.1980

INTERNET


“Uso muito pouco. Não sou muito conectada, uso a internet apenas para coisas simples. Tenho minha página oficial de Facebook, mas quase nunca entro, é administrada pela minha equipe. Instagram também uso pouquíssimo. As redes são importantes porque permitem que os fãs tenham mais proximidade com os artistas que admiram e também funcionam como um arquivo vivo da sua obra.”

Simone | Época | 17.11.2015


“Acho tudo isso (mídias sociais) muito interessante, mas minha relação é mínima. A parte que mais me interessa é dinamizar o diálogo com o público, informar às pessoas do que está acontecendo na minha carreira.”

Simone | Correio Braziliense | 04.06.2016

 

[CONSTRUINDO…]