SHOW É MELHOR SER (2013)

  Apresentação | Roteiro | MúsicosFicha Técnica | Simone fala | FigurinoLocais&Datas | Ingresso&DivulgaçãoImprensa | Vídeos | Fotos DiscoFotos Show | Release | Disco   


show É MELHOR

Com Simone
Estréia: 25 De Outubro De 2013
Local: Teatro ‘Oi Casagrande’, Rio De Janeiro RJ

 

APRESENTAÇÃO | Simone comemora 40 anos de carreira

O novo CD de Simone, que completou 40 anos de carreira em 2013 (o LP de estreia foi lançado em 1973), chega às lojas de todo o Brasil no começo de novembro, pela Biscoito Fino. Batizado de “É melhor ser”, o CD estará disponível na loja brasileira do Itunes a partir de 22 de outubro.

Vinda de um projeto ao vivo lançado em 2010 em CD e DVD (“Simone em boa companhia”), o novo álbum é o primeiro de estúdio desde 2009, quando Simone lançou “Na veia” (ambos pela Biscoito Fino). A direção musical de “É melhor ser “é dividida entre a Bia Paes Leme, que vem de projetos com Chico Buarque, e o pianista, arranjador e maestro Leandro Braga.

SHOW – A estreia da nova turnê acontece já nos dias 25 e 26 de outubro no Rio de Janeiro, com os shows de lançamento no Teatro Oi Casa Grande, ansiosamente aguardados pelos fãs da artista. Para a turnê, Simone chamou o Leandro Braga para assinar os arranjos e dirigir a banda.

Para o novo projeto, Simone escolheu canções de compositoras que admira, como Rita Lee, Joyce, Fátima Guedes, Marina Lima e Sueli Costa, além de outras que ela nunca havia gravado, como Teresa Cristina e Alzira Espindola. O primeiro single do CD chama-se “Mulher o suficiente” (Alzira Espíndola e Vera Lucia Motta), e está disponível na loja brasileira do iTunes desde 8 e outubro.

Dentre as inéditas do CD há uma canção composta por Simone e Zélia Duncan chamada “Só se for”, além de “Haicai”, de Fátima Guedes. Outra novidade é a parceria de Simone com Fernanda Montenegro, “A propósito ”, que nasceu de um bilhete enviado pela atriz à cantora baiana. Simone decidiu musicar um trecho da carta e o tema abre e fecha o CD.

Nos shows da nova turnê o público vai conhecer as versões de Simone para canções como “Charme do Mundo” (Marina e Antônio Cícero), “Mutante” (Rita Lee e Roberto de Carvalho), “Acreditar” (Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho) e “Trégua Suspensa” (Teresa Cristina e Lula Queiroga), entre outras.

A banda que acompanha Simone é formada por Leandro Braga (piano), Bruno Migliare (contrabaixo), Christiano Galvão (bateria), André Siqueira (percussão) e João Gaspar(guitarra, violão). A concepção do espetáculo é da própria Simone, com o cenário assinado por Hélio Eichbauer e direção geral de Christiane Torloni.

[Biscoito Fino, 22.10.2013] 


TURNÊ 2015 – 2016  | Com patrocínio da Bradesco Seguros, Simone reestréia em turnê nacional de É MELHOR SER com ingressos a R$ 1,00.

Show celebra 40 anos de carreira de uma das mais importantes intérpretes brasileiras
“Sou só um ente vivente. Com sentidos, boca, olhos e ouvidos. Bem vividos e já não me iludo mais”. Os versos de Alzira Espíndola e Vera Lúcia Motta em ‘Mulher o suficiente’ sintetizam um pouco a atual fase de Simone: no auge da maturidade artística, lança um olhar profundo sobre a natureza do ofício de intérprete. Contundente, batizou de ‘É melhor ser’ o show que marca os 40 anos de carreira e que volta agora para uma extensa turnê nacional com todos os ingressos a R$ 1,00, um feito inédito em sua trajetória.

Após uma vitoriosa primeira etapa, Simone volta à estrada com novidades no roteiro, mas seguindo com sua jornada feminina em homenagem às compositoras brasileiras, nascida do disco que originou o espetáculo. ‘É melhor ser’ passeia pela obra de autoras como Rita Lee, Joyce, Dona Ivone Lara, Zélia Duncan, Marina Lima e Adriana Calcanhotto, entre outras gravadas no CD homônimo. O roteiro amplia o leque e traz também canções de Dolores Duran (‘A noite do meu bem’), Isolda (‘Outra Vez’) e inéditas na voz da intérprete, como ‘O tom do amor’ (Moska/Zélia Duncan), ‘Canteiros’ (poema de Cecília Meireles musicado por Fagner), ‘Candeeiro’ (Teresa Cristina) e ‘Primeira Estrela’ (Luli e Lucina).

“Acho que, nos últimos 40 anos, a partir da década de 70, houve um florescimento de compositoras. Até então, isto não era muito comum, a composição no Brasil era quase exclusiva dos homens. Éramos, tradicionalmente, intérpretes. Houve, então, uma vontade de homenagear estas mulheres de vanguarda, guerreiras, amantes e, acima de tudo, grandes artistas”, exalta a cantora.

Além de surpresas no repertório, a maior novidade desta nova etapa comemorativa são as apresentações a apenas R$ 1,00, reafirmando a máxima de que o artista tem de ir aonde o povo está, um sonho antigo da cantora. “O preço por vezes acaba afastando o público que tem muita vontade de nos prestigiar, mas nem sempre consegue. A oportunidade de apresentar o meu show completo, tal como ele foi concebido, cobrando um valor simbólico e rodar por todo o país é muito emocionante. Ficarei meses na estrada, próxima ao coração do povo brasileiro”, celebra.

Simone é de uma geração de intérpretes que, embora raramente componham, apropriam-se imediatamente das canções, tornando-se coautoras. Basta ouvir gravações como ‘Jura Secreta’ e ‘Alma’ – presentes no novo espetáculo – que, inegavelmente são da cigarra, mas foram geradas pelas mãos de Sueli Costa, uma das compositoras mais importantes na trajetória da baiana. É uma assinatura indelével que poucos artistas possuem.

A concepção do espetáculo é da própria Simone, com direção geral de Christiane Torloni. “Eu queria ter o olhar feminino, queria uma pessoa de teatro, que olhasse para mim e me visse. E foi exatamente o que a Chris fez. Ela é uma pessoa de teatro, uma grande atriz, e tem esse universo que eu queria mostrar. Ela me olhava e me via”, explica a intérprete.

Hélio Eichbauer assina a cenografia e concebeu um de seus cultuados móbiles, desta vez em formato de coração, em total consonância com a carreira de Simone, que reafirma: “Sempre gostei de cantar o amor, acima de tudo. Falar do indivíduo, da natureza humana, e de todos os seus mistérios, sempre foi o cerne do meu ofício de artista. Sou como uma esponja, absorvo tudo aquilo que observo ao meu redor, filtro através do meu raciocínio, do meu olhar, e devolvo ao mundo através do meu canto. E, das manifestações do ser humano, a mais fundamental, sem dúvida, é o amor em todas as suas possíveis configurações e contextos”.

Após assinar a direção musical do CD ‘É melhor ser’ (com Bia Paes Leme), o maestro Leandro Braga concebeu também os arranjos do show e está à frente da banda, formada ainda por João Gaspar (guitarra, violão), Rômulo Gomes (baixo), Christiano Galvão (bateria) e José Leal (percussão). O projeto de luz é de Rogério Wiltgen.

“Cada um que conhece sua sede é artista da vida ou da morte”. Com absoluta propriedade, Simone interpreta a poesia de Abel Silva (musicada por Sueli Costa). Com mais de 40 anos de carreira, a cigarra segue inabalável em seu ofício de cantar sem rede de proteção, atenta ao que está por vir e ciente de que ainda há muito por fazer. Ela está apenas começando.
[Xavante Comunicação, outubro 2015] 

 

 

 


IMPRENSA

icon-imprensa-2013emelhorser

(…) A força de sua personalidade é perceptível não somente no canto de firmeza e elegância que desafiam os 64 anos a serem completados daqui a dois meses, mas também nos figurinos brancos de Guilherme Guimarães, nos tons predominantemente azuis da luz clara de Rogério Wiltigen, no coração rosa alocado ao centro do móbile criado pelo cenógrafo Hélio Eichbauer e no roteiro fiel ao conceito feminino do disco É melhor ser, centrado em composições assinadas por mulheres (ainda que com eventuais parceiros do sexo masculino).

Diante da manifestação cênica dessa personalidade forte, a contribuição da direção da atriz Christiane Torloni resulta imperceptível aos olhos do espectador – e talvez resida aí o maior mérito da diretora debutante: entender e aceitar que é melhor deixar Simone ser Simone no palco (…)

Simone surpreende a plateia ao iluminar “Primeira estrela” (Luli, Lucina e Sonia Prazeres, 1981) (…) Com seu ritmo marcado na palma da mão por músicos e plateia, o número percussivo deu vivacidade a show que já surpreendera quando, se desviando pela primeira vez do repertório do disco, Simone acendeu a beleza de “Candeeiro”, samba de tom afro que iluminou o talento de Teresa Cristina como compositora (…)

E assim – no fundo sempre sozinha, ainda que cercada de boas companhias como Zélia Duncan (a amiga que se fez presente com sugestões para o repertório do bom CD) – caminha Simone, sempre fiel a si própria, rumo à imortalidade garantida às vozes que marcaram época”
[Mauro Ferreira, Notas Musicais, 26.10.2013]
 
Antes mesmo de surgir em cena (…) Simone já estava com o jogo ganho (…) Passeando por cenário de Hélio Eichbauer, sob o foco de bela iluminação, Simone deu mostras que voltou a viver um grande momento em sua trajetória de 40 anos. Até houve mudança nos cabelos, mas a voz continua a mesma, assim como o timbre grave e o acentuado sotaque baiano. Ao roteiro, ela incorporou canções que não foram registradas no disco.

Acompanhada por uma banda precisa, sob o comando do pianista e maestro Leandro Braga – responsável, também, pelos arranjos – ela deixou marcada sua digital na recriação de Canteiros (Fagner e Cecília Meirelles), Outra vez (Isolda), e A noite do meu bem (Dolores Duran).
[Irlam Rocha Lima, Correio Braziliense, 01.11.2013]
 
De volta à plateia de Simone depois de muitos anos, numa noite em que ela esteve radiante. Achei uns arranjos do pianista Leandro Braga meio caretas, outros datados, mas a voz da cantora continua a mesma, forte e bonita. Romântica, agarrada a um repertório sem riscos, de assinaturas femininas, ela estava à vontade sob a direção de Christiane Torloni, com algumas soluções cênicas bem simples e funcionais, e produção musical de Bia Paes Leme.

Vale destacar as interpretações e arranjos de “Canteiros” (Fagner/sobre poema de Cecília Meireles), “Candeeiro” (Teresa Cristina) e “Primeira Estrela” (Luhli/Lucina/Sônia Prazeres). Do novo álbum, crescem ao vivo “Só Nos Resta Viver” (Ângela Ro Ro), “Vida de Artista” (Sueli Costa/Abel Silva), com citação de “Jura Secreta”, da mesma dupla, “Charme do Mundo” (Marina Lima/Antônio Cícero) e “Os Medos” (Joyce/Rodolfo Stroeter).

Ela entra em cena com a força de “Mulher o Suficiente” (Alzira Espíndola/Vera Lúcia Motta) e no mais dá (quase) tudo o que seu público (tão entusiasmado quanto ela) espera: balada, bolero, samba – ela é boa nisso, mas podia ter cantado mais do que o óbvio, apesar de “Acreditar” (Dona Ivone Lara/Délcio Carvalho) cair bem…
[Lauro Lisboa Garcia, Facebook, 16.03.2014]

Elegantemente vestida de branco, a cantora Simone esbanjou carisma e simpatia e derramou sobre um público atento uma competência única da voz afinada e forte. A apresentação que ela fez em Londrina lotou o Teatro Marista no último sábado (11), não apenas porque o preço do ingresso a R$ 1 certamente tenha sido convidativo, mas também porque, embora sumida da grande mídia, a intérprete ainda está em plena atividade, aos 66 anos, mostrando que é – e porque é –, de fato, um dos grandes nomes da música popular brasileira.
[Fábio Luporini, G1, 13.06.2016]
 
Mais imprensa ‘É Melhor Ser’  


FIGURINO

Criação: Guilherme Guimarães (2013 – 2015)
Criação: André Scalercio (2016)


SIMONE FALA SOBRE O SHOW

“O show se baseia no universo feminino das compositoras. Na maneira como elas veem o amor, o olhar sobre o amor, a vida, as experiências, os amores. Eu sempre quis que esse show fosse dirigido por uma mulher que fosse uma mulher de teatro. O show é totalmente feminino, ele mostra esse olhar feminino.”
[Programa Amaury Jr, Rede TV, 12.11.2013]

“O preço por vezes acaba afastando o público que tem muita vontade de nos prestigiar, mas nem sempre consegue. A oportunidade de apresentar o meu show completo, tal como ele foi concebido, cobrando um valor simbólico e rodar por todo o país é muito emocionante. Ficarei meses na estrada, próxima ao coração do povo brasileiro”
[Release ‘É Melhor Ser’ 2015, outubro 2015]
 


 

 

 

 

 

ROTEIRO [Estréia]

1. A propósito
(Simone sobre bilhete de Fernanda Montenegro) – em off
2. Mulher o suficiente
(Alzira Espíndola e Vera Lúcia Motta)
3. Aquele plano para me esquecer
(Adriana Calcanhotto)
4. Descaminhos
(Joanna e Sarah Benchimol)
5. Trégua suspensa
(Teresa Cristina e Lula Queiroga)
6. Só se for
(Simone e Zélia Duncan)
7. Haicai
(Fátima Guedes)
– com citações de Vai lavar siri (tema de domínio público adaptado por Simone), Não chora, neném (Ivone Lara) e
Tiê (Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)
8. Candeeiro
(Teresa Cristina)
9. Canteiros
(Fagner sobre poema de Cecília Meireles)
10. O tom do amor
(Moska e Zélia Duncan)
11. Outra vez
(Isolda)
12. Só nos resta viver
(Angela Ro Ro)
13. Acreditar
(Ivone Lara e Délcio Carvalho)
14. Mutante
(Rita Lee e Roberto de Carvalho)
15. Charme do mundo
(Marina Lima e Antonio Cícero)
16. Primeira estrela
(Luli, Lucina e Sônia Prazeres)
17. Vida de artista
(Sueli Costa e Abel Silva)
18. Jura secreta
(Sueli Costa e Abel Silva)
19. Os medos
(Joyce Moreno e Rodolfo Stroeter)
Jura secreta
(Sueli Costa e Abel Silva, 1977) – prefixo
Bis
20. A noite do meu bem
(Dolores Duran)
21. Alma
(Sueli Costa e Abel Silva)

 

ROTEIRO [Reestréia 2015]

1. Começar de novo
(Ivan Lins e Vitor Martins)
2. Tô voltando
(Maurício Tapajós e Paulo César Pinheiro)
3. Descaminhos
(Joanna e Sarah Benchimol)
4. Ex-Amor
(Martinho da Vila)
5. Sob medida
(Chico Buarque)
6. Haicai
(Fátima Guedes) – com citações de Vai lavar siri (tema de domínio público adaptado por Simone), Não chora, neném (Ivone Lara) e
Tiê (Ivone Lara, Mestre Fuleiro e Tio Hélio)

7. Candeeiro
(Teresa Cristina)
8. Canteiros
(Fagner sobre poema de Cecília Meireles)
9. Encontros e despedidas
(Milton Nascimento e Fernando Brant)
10. Iolanda
(Pablo Milanés – versão Chico Buarque)
11. Outra vez
(Isolda)
12. Só nos resta viver
(Angela Ro Ro)
13. Acreditar
(Ivone Lara e Délcio Carvalho)
14. Mutante
(Rita Lee e Roberto de Carvalho)
15. Charme do mundo
(Marina Lima e Antonio Cícero)
16. Os medos
(Joyce e Rodolfo Stroeter)
17. Jura secreta
(Sueli Costa e Abel Silva)
Bis
18. O que será – à flor da terra
(Chico Buarque)
19. Alma
(Sueli Costa e Abel Silva)

Em FOTOS DA TURNÊ, confira o ROTEIRO apresentado em cada cidade.


MÚSICOS (2013 – 2014)

Arranjos, direção musical e teclados: Leandro Braga
Contrabaixo: Bruno Migliari
Bateria: Christiano Galvão
Percussão: André Siqueira
Guitarra, violão e outras cordas: João Gaspar
Supervisão musical: Bia Paes Leme

MÚSICOS (2015 – 2016)

Arranjos, direção musical e teclados: Leandro Braga
Contrabaixo: Rômulo Gomes
Bateria: Christiano Galvão
Percussão: José Leal
Guitarra, violão e outras cordas: João Gaspar
Supervisão musical: Bia Paes Leme

FICHA TÉCNICA

Direção Geral: Christiane Torloni
Cenografia: Hélio Eichbauer
Design de luz e operação: Rogério Wiltgen
Figurino Simone: Guilherme Guimarães/André Scalercio
Figurino músicos: Ricardo Almeida
Maquiagem: Rogê Lima/Ronald Pimentel
Técnicos de som: Aguinaldo Ramos e José Almeida
Roadies: Reginaldo Costa e Wellington Inocêncio
Cenotécnico: Marcelo Coutinho
Fotos de divulgação: Leo Aversa
Arte: Alessandro Calve
Assessoria de imprensa: Liege Monteiro/Xavante Comunicação
Administração: Cristiana Miranda
Produção: Marília Aguiar e Fernanda Tein
Coordenação geral: Deco Gedeon
Realização: Cigarra Produções Artísticas
Idealizado por SIMONE

 

 


DISCO 

É MELHOR SER
[Biscoito Fino, 2013]


RELEASE
ICON-2013-emelhorser-programa1


FOTOS


VÍDEOS


LOCAIS e DATAS

2013

Rio de Janeiro – RJ (ESTRÉIA)
Teatro ‘Oi Casagrande’
25 e 26.10.2013

Brasília – DF
Teatro UNIP
31.10.2013

Goiânia – GO
Teatro Rio Vermelho
01.11.2013

São Paulo – SP
Teatro do Complexo Ohtake Cultural
8 e 9.11.2013

Porto Alegre – RS
Teatro do Bourbon Country
13.11.2013

Salvador – BA
Teatro Castro Alves
6.12.2013

Belo Horizonte – BH
Palácio das Artes
8.12.2013

2014

São Paulo – SP
Teatro Paulo Autran – SESC Pinheiros
14, 15 e 16.03.2014

Curitiba – PR
Teatro Guaíra
12.04.2014

Natal – RN
Teatro Riachuelo
25.04.2014

Maceió – AL
Teatro Gustavo Leite
09.05.2014

Aracaju – SE
Teatro Tobias Barreto
10.05.2014

Fortaleza – CE
Siará Hall
17.05.2014

Florianópolis – SC
CIC – Teatro Ademir Rosa
24.05.2014

Recife – PE
Teatro RioMar
31.05.2014

Ribeirão Pires – SP
9o. Festival do Chocolate
Tenda Multicultural
16.08.2014

2015

Belém – PA
Grêmio Literário Português
Homenagem ‘Dia dos Pais’
08.08.2015

INÍCIO DA TURNÊ ‘É MELHOR SER’
A PREÇOS POPULARES (R$ 1,00)

Belo Horizonte – MG
Teatro Bradesco
10.09.2015

Porto Alegre – RS
Theatro São Pedro
24.09.2015

São Paulo – SP
Tom Brasil
16.10.2015

2016

Rio de Janeiro – RJ
Vivo Rio
11.03.2016

Curitiba – PR
Teatro Ópera de Arame
19.03.2016

João Pessoa – PB
Teatro Pedra do Reino
16.04.2016

Fortaleza – CE
Teatro RioMar
21.04.2016

Natal – RN
Teatro Riachuelo
23.04.2016

Olinda – PE
Teatro Guararapes
28.04.2016

Campinas – SP
Teatro Castro Mendes
13.05.2016

S. J. do Rio Preto – SP
Teatro Paulo Moura
21.05.2016

Brasília – DF
Teatro Master – Centro de Convenções Ulysses Guimarães
04.06.2016

Londrina – PR
Teatro Marista
11.06.2016

Araraquara – SP
Centro Internacional de Convenção
24.06.2016

Ribeirão Preto – SP
Theatro Pedro II
25.06.2016

FIM DA TURNÊ ‘É MELHOR SER’
A PREÇOS POPULARES (R$ 1,00)

S. J. do Rio Preto – SP
Clube Monte Líbano
Homenagem ‘Dia dos Pais’
13.08.2016

 


INGRESSO

DIVULGAÇÃO

 


NOTA

1 – SIMONE EXPLICA O NOME DO SHOW
“Eu sou patrocinada pela Bradesco Seguros e o slogan deles é ‘É Melhor Ter’. Aí, o dia que eu li …(escolhi) ‘É Melhor ser’ ” (Programa ‘Mais Você‘, Rede Globo, 22.10.2013)