SHOW SOU EU (1992)

  Apresentação | Roteiro | MúsicosFicha Técnica | Simone fala | Figurinos | Lugares | Imprensa | Vídeos | Fotos | Disco   


show SOU EU

Com Simone
Estréia: 7 De Maio De 1992
Local: Imperator, Rio De Janeiro RJ
‘Sou Eu’ recebeu, na categoria Melhor Show, o 6o Prêmio Sharp

 

APRESENTAÇÃO | Simone vinha de uma fase de shows muito dançantes. Pedi a ela, então, que não fizesse um gesto sequer algum até a quinta música, SOU EU (Eduardo Dusek/ Isolda). Porque quando ela fizesse o primeiro gesto, ele teria um valor inacreditável. Outra mudança radical foi fazê-la cantar de vestido longo de renda, o que ela nunca havia feito. Eu mesmo desenhei. Fiz a roupa que Marilyn Monroe usou no filme O PRÍNCIPE E A SHOWGIRL em 1957, com o Lawrence Olivier. A única coisa que ela não topou foi usar um salto de 15 cm. Disse que doía o pé.

Quando ela cantava EU SEI QUE VOU TE AMAR (Tom Jobim/ Vinícius de Moraes) sem luz, lá na frente, no escuro, uma luz que vinha de trás a deixava nua. Era um efeito muito bonito. Eu pedi ‘canta para você’. O que me permite ousar na direção de shows, é saber o que é o lado de lá. E porque comigo, eu ouso tudo.

[Ney Matogrosso – diretor do show SOU EU – em seu site oficial ]

Ney Matogrosso – diretor do show SOU EU – e Simone, 1992
Foto: Robson Bezerra/ Contigo (Acervo Sandra Duarte)

IMPRENSA

Emoção sem baladas – Simone surpreende no Imperator – Esqueça a Simone que provou o mel falsificado das baladas de Sullivan & Massadas. A Simone que apresenta o show SOU EU, em cartaz no Imperator, é uma cantora emocionante e emocionada. O espetáculo é perfeito, não apenas por suas interpretações sensíveis como também pelo criterioso repertório romântico e pela bela iluminação do diretor Ney Matogrosso.
A leitura de um poema de Madre Teresa de Calcutá – feita por Fernanda Montenegro em off – prepara a atmosfera densa do espetáculo. Simone canta o amor em todas as suas fases – desde o êxtase da paixão até a dor provocada pela separação. As interpretações evidenciam a maturidade da cantora. Capaz de renovar a já batida SANGRANDO (Gonzaguinha), Simone prima mesmo pela emoção – presente quando ela apresenta, ao som de um violão, a canção ELA E EU (Caetano Veloso).
Escorada em arranjos delicados, nos quais não há o predomínio dos teclados, a intérprete baiana derrama-se em OUTRA VEZ (Isolda), IOLANDA (Pablo Milanes – versão Chico Buarque), A DISTÂNCIA (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos) e surpreende ao mergulhar com precisão no universo denso de Chico Buarque (MAR E LUA). Até RAIOS DE LUZ (Abel Silva/ Cristovão Bastos), a faixa-título de seu último e frio disco, aparece mais límpida.
A emoção supera a técnica. Na estréia, Simone não aguentou e chorou convulsivamente no final de JURA SECRETA (Sueli Costa/ Abel Silva). Ela, aliás, sempre foi mais forte ao vivo do que em disco. Sempre passou mais suas verdades no palco. Com SOU EU, a cantora desfaz a má impressão deixada com seus recentes trabalhos. O show bem que podia virar disco.
[Mauro Ferreira, O Globo, 16.05.1992]
 


‘SOU EU’ NA TELEVISÃO
 

Especial de Simone baseado no show SOU EU, gravado na Pedreira Paulo Leminski em Curitiba (PR) e exibido pela Rede Globo em 04.05.1993 (Som Brasil) com o título SIMONE – 20 ANOS. O especial musical contou com as participações especiais de Ney Matogrosso, Milton Nascimento e Roberto Carlos, gravadas em estúdio na Produtora Tycoon, Rio de Janeiro (RJ), Pablo Milanes, gravada em Havana, Cuba, e Ivan Lins que participou do show em Curitiba (PR).


 
SIMONE FALA SOBRE O SHOW
 
“Me permiti cantar o que gosto e o que quero agora. O nome se justifica por isso / Este é um show para ser assistido com silêncio total e absoluto. As pessoas têm que sentir cada música. O repertório é todo interligado. É aberto com SOU EU, uma música pouco conhecida do Eduardo Dusek e Isolda, e fecha com o verso dessa canção: O amor é fogo, água, céu e terra. Sente o amor sou eu… / É um show denso, com canções muito bonitas. Mas, quando eu canto POR QUASE UM SEGUNDO, do Herbert Viana, e JURA SECRETA, da Sueli Costa e Abel Silva, há um maior aprofundamento. É, talvez, o momento mais íntimo/ A música mais difícil de incluir neste show foi ELA E EU, do Caetano. Eu passei um tempão dizendo que não ia colocá-la no roteiro, porque fala sobre algo que eu não sentia mais. Um dia, num ensaio, eu cantei a música. Depois, chorei, chorei, chorei. Só aí, o Ney (Matogrosso, diretor do espetáculo) chegou perto de mim e disse que eu estava pronta para cantar ELA E EU”.
[Correio Braziliense, 26.08.1992/ Jornal da Tarde, 05.06.1992/ O Dia, 1993]


FIGURINOS
Idealização: Ney Matogrosso
 

 

 

 

ROTEIRO
[Baseado em matérias publicadas na imprensa, não sendo possível determinar a ordem das músicas]


1. Abertura
Fernanda Montenegro declama, em off, um texto de Madre Teresa de Calcutá:
A vida é uma beleza, admire-a
A vida é uma ventura, saborei-a
A vida é um livro, faça dele realidade
A vida é um desafio, enfrente-o
A vida é um dever, cumpra-o
A vida é um jogo, jogue-o
A vida é preciosa, cuide bem dela
A vida é uma riqueza, conserve-a
A vida é amor, goze-o
A vida é um mistério, penetre-o
A vida é promessa, cumpra
A vida é tristeza, supere-a
A vida é um hino, cante-o
A vida é um combate, aceite-o
A vida é uma tragédia, enfrente-a
A vida é uma aventura, ouse-a
A vida é felicidade, mereça-a
A vida é a vida, defenda-a
2. Sou Eu
(Eduardo Dusek/Isolda)
3. Sangrando
(Gonzaguinha)
4. Gota d´Água
(Chico Buarque)
5. Maria, Maria
(Milton Nascimento/ Fernando Brant)
6. Amor de Índio
(Beto Guedes/ Ronaldo Bastos)
7. Ela e Eu
(Caetano Veloso)
8. Outra Vez
(Isolda)
9. Iolanda
(Pablo Milanês – versão Chico Buarque)
10. Mar e Lua
(Chico Buarque)
11. Meu Bem Querer
(Djavan)
12. Alma
(Sueli Costa/ Abel Silva)
13. Raios de Luz
(Abel Silva/ Cristovão Bastos)
14. Eu Sei que Vou te Amar
(Tom Jobim/ Vinicius de Moraes)
15. Carinhoso
(Ermano Silva/ Vinicius de Moraes)
16. Onde Anda Você
(Hermano Silva/ Vinícius de Moraes)
17. Jura Secreta
(Sueli Costa/ AbelSilva)
18. Quase um Segundo
(Herbert Viana)
19. À Distância
(Roberto Carlos/ Erasmo Carlos)
20. Caçador de Mim
(Sérgio Magrão/ Luiz Carlos Sá)
21. Vendedor de Sonhos
(Milton Nascimento/ Fernando Brant)
Bis
22. Será
(Dado Villa Lobos/ Renato Russo/ Marcelo Bonfá)


MÚSICOS

Maestro e Teclados: Ricardo Leão
Teclados: Vitor Chichi
Baixo: Jorjão
Guitarra: Luis Chaffin
Sax/Flauta: Zé Canuto
Bateria: Paulo Braga
Percussão: Mingo Araújo

 
FICHA TÉCNICA

Direção, iluminação e figurino:
Ney Matogrosso



 

DISCO 

SOU EU
[SONY, 1993]


FOTOS 
ICON-FOTOS-ano1993


LUGARES

A estréia do show “Sou eu” foi no Imperator no Rio de Janeiro (1992).
[Foto: Jornal do Brasil]

Ingresso para o show “Sou eu” no Imperator, Rio de Janeiro (1993)

Divulgação do show “Sou” no Imperator, Rio de Janeiro (1992).


VÍDEOS

Simone no MONTREUX JAZZ FESTIVAL (Festival de Montreux) – 06.07.1992
Com “Mario Bauza Orchestra” – Regência: Quincy Jones

Simone na EXPO’92
Sevilla, Espanha – 17.07.1992 (Gravação amadora – por Eulália Moreno)

Simone no RIO SHOW FESTIVAL
Rio Centro, Rio de Janeiro – 31.07.1992

SIMONE – 20 ANOS
Rede Globo, 04.05.1993

Participação especial de Simone no CONCURSO MISS PRAIA PORTUGAL
Casino Estoril, Portugal – SIC – 1993

Vários momentos de SOU EU